comunica.especial

Archive for the ‘Histórias para aprender’ Category

Apresentamos uma pequena história, “Somos Especiais…” que pretende sensibilizar pais e crianças para a deficiência e diferença. Pretendemos embelezar o lado da deficiência, uma vez que, todos os seres humanos têm necessidades e qualidades, por mais diferentes que sejam. Daí a riqueza do nosso mundo na individualidade de cada um.

É uma história a ser explorada nas salas de jardim – de infância pelas crianças e educadora, em casa com os pais, na comunidade com os amigos, uma vez que educação para os valores começa em idade precoce.

Pretende-se sensibilizar crianças e adultos para a diferença, para o respeito pelo outro, construindo valores fundamentais à prática de uma cidadania consciente e responsável.

Esta história foi construída pelas fundadoras deste portfólio digital, com o intuito de contribuir de forma pessoal e inovar na literatura para a infância. A ilustração desta história foi concebida pela artista Ana Félix, nossa amiga, à qual agradecemos a sua dedicação.

Sendo o tema deste portefólio a comunicação alternativa, decidimos colocar uma compilação de histórias adaptadas com símbolos do PECS, já criadas por outras pessoas.

Estas e outras histórias, jogos, actividades e informações sobre trissomia 21, podem ser consultadas no portefólio digital:  NEE TRISSOMIA 21

Sendo a Língua Gestual uma forma da comunicação, achamos interessante partilhar este pequeno vídeo, visto ser uma iniciativa muito interessante.

 

Este vídeo foi realizado pela Escola Básica Integrada dos Arrifes, mais precisamente pelo Núcleo de Educação Especial, na qual participaram apenas actores com surdos, orientados por uma Técnica de Língua Gestual Portuguesa. Esta iniciativa pretende dar a conhecer outras formas de comunicação e melhorar a inclusão de alunos com necessidades educativas especiais na comunidade escolar.

Através da dramatização de uma história foi possível juntar duas comunidades com línguas e culturas diferentes (comunidade surda e comunidade ouvinte). Neste processo foi fundamental criar uma cumplicidade, um contacto e uma relação entre actor e espectador, ponto em foco a expressividade da criança surda. Num mundo do silêncio, o mais importante é que a cada criança seja capaz de transmitir com as suas mãos os seus sentimentos e pensamento.

Cada vez mais a nossa sociedade tem vindo a sensibilizar-se com a realidade das crianças com NEE, e como tal vai promovendo novas formas de integração e inclusão.

Para crianças com dificuldades comunicativas, as histórias infantis comuns “passam-lhes ao lado”, pois estas crianças nem sempre compreendem a história no seu todo, embora sejam capazes  de fazer a leitura pelas imagens e ilustrações.

  

Foi neste sentido que a Editora Kalandraka lançou em Portugal duas histórias infantis “Chibos sabichões” e “O patinho feio”  com o intuito de trabalhar sob a alçada da comunicação aumentativa. esta iniciativa acontece em parceria com a BATA (Baión Asociación de Tratamiento del Autismo).

Vamos todos colaborar com esta iniciativa de louvar, para que cada vez mais crianças possam disfrutar da imaginação e fantasia tão importante na infância…