comunica.especial

Archive for the ‘Histórias de vida’ Category

A Lei-Quadro da Educação Pré-Escolar estabelece como princípio geral que a “educação pré-escolar é a primeira etapa da educação básica no processo de educação ao longo da vida, sendo complementar da acção educativa da família, com a qual deve estabelecer estreita relação, favorecendo a formação e o desenvolvimento equilibrado da criança, tendo em vista a sua plena inserção na sociedade como ser autónomo, livre e solidário” (Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar).
 
Sendo a inclusão uma temática em processo de construção de um novo tipo de sociedade, através de transformações, pequenas e grandes, nos ambientes físicos (espaços internos e externos, equipamentos, aparelhos e utensílios mobiliário e meios de transporte) e na mentalidade de todas as pessoas, colocamos no blog um artigo da autoria de Joana Afonso A Educação Pré-Escolar como contexto Inclusivo: Alemanha, França, Hungria, Portugal e Suéciaque resulta de um trabalho de investigação no Projecto Internacional “Early childhood education in inclusive seetings”.

“Joana Afonso nasceu em 1982 em Arcos de Valdevez, onde estudou até completar o 12º ano de escolaridade. Posteriormente prosseguiu os estudos na Universidade do Minho, concluindo a Licenciatura em Educação de Infância. Depois de exercer a profissão durante um ano, enveredou pelo Mestrado em Intervenção Educativa Precoce na mesma universidade. Surgiu-lhe então uma oportunidade fascinante e iniciou um trabalho de investigação no projecto internacional “Early childhood education in inclusive seetings”, no qual teve oportunidade de acompanhar a educação pré-escolar inclusiva em cinco países europeus: Alemanha, França, Hungria, Portugal e Suécia. Concluiu o Mestrado, utilizando esta experiência para a dissertação final comparando e descrevendo as diferentes realidades. Neste momento enconta-se a trabalhar na Equipa de Intervenção Precoce do Centro de Apoio Psicopedagógico do Funchal.”

Anúncios

Sendo este blog direccionado para as Necessidades Educativas Especiais, convidamos algumas pessoas para escreverem artigos sobre as suas experiências e práticas na educação de crianças com NEE.

São pessoas que vivem a deficiência e para a deficência. Destacamos a Professora Ana Megueiros, cega congénita e natural de Mértola. Fez os seus estudos no Centro Infantil Helen Keller até ao 4º ano e depois frequentou aquilo a que então se chamava ensino integrado (hoje ensino regular).

Licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Franceses e Ingleses na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Leccionou no ensino regular e esteve 3 anos no Instituto de S. Manuel (Santa Casa da Misericórdia do Porto) a ensinar Braille e informática a crianças e jovens cegos e com baixa visão. Alguns desses alunos tinham outras deficiências associadas. Fez a especialização em Educação Especial – domínio da Visão, no Instituto Piaget de Vila Nova de Gaia e o seu trabalho final foi sobre o ensino do Braille a jovens cegos que perderam ou estão a perder a visão.

O artigo apresentado na página “A Perda da Visão na Adolescência e na Idade Adulta”  resulta de dois excertos do seu trabalho final e foi publicado na revista “Poliedro”.

Outra pessoa que, sob forma de um comentário ao nosso Portfolio, testemunhou a deficiência na sua vida foi a Filomena. Esta nossa amiga que, embora não seja portadora de deficiência, vive-a nas dificuldades e nas “alegrias” no dia-a-dia.

A existência de um familiar, neste caso irmão, com Trissomia 21 faz com que Filomena sinta a descriminação por existir ao seu lado “A Pessoa Diferente“, mas também o carinho que Alexandre lhe dá todos os dias.

Este ultimo testemunho foi colocado neste Portfolio, integralmente, tal como o recebemos. um muito obrigada à Filomena…

É sempre com agrado que aceitamos os contributos a este Portfolio, para que assim possa ficar cada vez mais enriquecido com informação e histórias significativas.

Querido Gabriel – Carta de um pai 

É um livro poético que descreve a complexa relação do escritor Halfdan W. Freihow e família, com o seu filho Gabriel, a quem foi diagnosticado autismo aos três anos de idade. É depoimento sincero e emotivo, que descreve os sentimentos de um pai perante um filho autista.

Um pai que partilha as suas conversas, aventuras, conquistas e frustrações com o seu filho.

Gabriel é uma criança rodeada de muito amor e dedicação por parte do seu núcleo familiar.

Um livro nomeado para o Brage Prize, o prémio literário de grande prestígio da Noruega e bem aceite pela crítica mundial.

“(…) Excepto em casa, pois dentro de casa são outras regras vigentes. Aí treinámos-te inadvertidamente desde pequeno a viver numa desordem em permanente mudança – já que possuímos um talento considerável para armar confusão, quase sempre acompanhadas por uma tolerância de igual dimensão. Eles que digam o que quiserem, os terapeutas e os pedagogos, mas não tenho dúvidas de que a imprevisibilidade lhe tem feito bem (…)”

 

 

O Livro de imagens de competências sociais de Joe Barker

Este é um livro muito importante para trabalhar com criança com Autismo, visto que têm muitas dificuldades em saber resolver situações sociais. É um recurso material para professores, técnicos ou pais que lidem com crianças com este tipo de NEE, e que permite analisar o comportamento correcto e incorrecto numa mesma situação social.

 

 

Para mais informações, podem consultar os seguintes sites:

Cada vez mais as crianças e jovens com deficiencia e suas famílias vêm a sentir necessidades especificas de aconselhamento e também de apoio técnico especializado.  

Ter um local que os apoio de forma “especial” é uma mais valia. A existência de técnicos especializados em NEE e as adpatações fisicas dos espaços, são essenciais para um desenvolvimento psicossocial e fisico dos utentes. estas são algumas caracteristicas destas “Casas”.

O Centro de Amizade 2000 em Nordeste, Ilha de S. Miguel é um destes casos onde se podem encontrar jovens felizes por se sentirem amados pela forma como são, independentemente da sua deficiência. Este CAO – Centro de Actividades Ocupacionais, vem assegurar assistencia a jovens e adultos com mais de 16 anos.

Da mesma forma, APPDA (Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo) de São Miguel e Santa Maria, vem ser um auxílio para as famílias e para os jovens que a frequentam. Aqui é possivel a consultadoria a técnicos, doentes e familiares, bem como o desenvolvimento de actividades ludico-pedagógicas para os jovens entre os 6 e os 16 anos. 

Estes são alguns exemplos do que será possivel encontrar-se para solicionar diversos casos de NEE, nomeadamente no âmbito da dificuldade em comunicar, utilizando em cada um destes casos, a Comunicação Aumentativa e Aleternativa para superar as barreiras que a deficiencia coloca a quem quer comunicar.

Partilhar histórias de vida e experiências sobre crianças com Necessidades Educativas Especiais é enriquecedor para os pais e todos os profissionais que trabalham com estas crianças.

Aqui podemos encontrar histórias de  mães que têm filhos com Necessidades Educativas Especiais. Partilharam as suas angústias, sentimentos, a forma com encaram a deficiência e a sociedade.

“Frederico” é uma criança feliz apesar de ter um atraso de desenvolvimento com implicações psicomotoras. Embora têm as suas limitações  e seja muitas vezes olhado com preconceito, a sua mãe testemunha que é necessário fazer tudo pelo seu filho.

De igual modo, “Manuel” adora ir para a escola e está numa UNECA após muito tempo e olhares discriminativos. A mãe de “Manuel” diz ter sofrido com as atitudes de profissionais, porém dirige-se aos pais de crianças com NEE com a  necessidade de os pais estarem informados e amarem muito os seus filhos.

E se não conseguisses falar?
E se ninguém compreendesse o que queres dizer?
O que farias?
O que sentias? Será que te sentias sozinho no meio de uma multidão?

Este vídeo pretende mostrar a realidade de pessoas com deficiência e com dificuldades comunicativas associadas e a forma como se sentem na sociedade. Assim, procura-se sensibilizar a comunidade em relação a estas dificuldades e algumas formas de as superar.