comunica.especial

A CAA e o Autismo

De forma a dar a conhecer exemplos práticos de como a Comunicação Alternativa Aumentativa pode ser utilizada, fomos visitar a Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo (APPDA) de São Miguel e Santa Maria.

A APPDA de São Miguel e Santa Maria é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, sedada em Ponta Delgada, fundada por um grupo de pais com filhos com perturbações do desenvolvimento e que pretende desenvolver as competências cognitivas, sociais e motoras intencionais coordenadas dos seus utentes, a criatividade e a expressão através da manipulação de materiais.

Encontramos vários exemplos do uso da CAA, usada principalmente para identificar diferentes locais e para facilitar as acções que fazem parte das rotinas dos utentes que frequentam esta instituição.

Na entrada, os cabides encontram-se identificados com a foto de cada elemento, permitindo uma melhor organização.

É na casa de banho que encontramos mais indicações. Estas permitem desenvolver a autonomia, ensinando através de imagens movimentos simples e rotineiro, como lavar de mãos e ir à casa de    banho.

Este é o sítio onde as actividades de grupo são desenvolvidas. Estas são fundamentais para que a criança com autismo desenvolva competências sociais e estabeleça o contacto com o mundo que o rodeia.

 

As actividades de recriação também são prioridade nesta instituição. Ambos os locais encontram-se identificados por um símbolo de SPC.

            

                                                       Durante a visita, foi evidenciado pela Psicóloga Carolina Benjamin a falta de recursos humanos e logísticos, tendo em conta as necessidades destas crianças/jovens. A ausência de uma Terapeuta da Fala a tempo inteiro condicionada a intervenção ao nível da comunicação e da linguagem, verificando a falta de dispositivos adequados.

Apesar desta situação, todos os esforços são feitos pela equipa. Descobrimos que um utente usa o caderno de comunicação, onde coloca o símbolo correspondente á actividades que quer realizar.

Esta é apenas um exemplo de como a comunicação pode ser desenvolvida e adaptada de acordo com as necessidades, e mesmo quando os recursos são limitados, há sempre formas de estimular o desenvolvimento de cada pessoa com NEE.
Para mais informações, poderão consultar o folheto da APPDA de São Miguel e Santa Maria.

Bibliografia: http://www.appda-lisboa.org.pt/federacao/acores.php

 

 

 

 

  

 

 

  

APRESENTAÇÃO E BREVE HISTORIAL DA APPDA – São Miguel e Santa Maria

A Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo – São Miguel e Santa Maria é uma instituição particular de solidariedade social, com sede em Ponta Delgada. A única valência da APPDA – São Miguel e Santa Maria, Centro de Atendimento e Acompanhamento Psicossocial, localiza-se na Rua Dr. Francisco Arruda Furtado nº1 (9500-060 Ponta Delgada). Os nossos contactos são os seguintes: telefone / fax 296 288 290 e mail appdasmiguelsmaria@gmail.com

ACTIVIDADES DESENVOLVIDAS

A valência Centro de Acompanhamento e Atendimento da Pessoa com Deficiência proporciona as seguintes actividades:

  1. Consultas externas de avaliação psicológica para despiste de perturbações do espectro autista / avaliação do desenvolvimento infantil;
  2. Consultadoria a familiares, educadores, professores e técnicos de saúde de indivíduos com portadores de perturbações do espectro autista (todas as faixas etárias);
  3. Articulação (sem protocolo formal) com a Equipa de Intervenção Precoce do Centro de Saúde Ponta Delgada, Escola Básica Integrada dos Arrifes, Escola Básica Integrada da Ribeira Grande, Escola Básica e Secundária de Santa Maria, Escola Básica Integrada do Nordeste, Escola Secundária da Lagoa, Colégio São Francisco Xavier, todas as IPSS’s da “Rede de Apoio Integrado ao Cidadão com Necessidades Especiais” da Segurança Social dos Açores (área São Miguel e Santa Maria) e qualquer outra instituição ou particular que assim o solicite.
  4. Actividades lúdico – pedagógicas aos utentes do Centro (regime ATL): temos uma capacidade imposta de 20 utentes e, no momento, apenas 3 vagas disponíveis. A faixa etária aceite a admissão ao Centro é dos 6 aos 16 anos. As actividades proporcionadas são:
  • Estudo acompanhado / Apoio Educativo Individualizado
  • Acompanhamento Psicológico
  • Terapia Sensorial Snoezelen / Relaxamento
  • Expressão Psicomotora (exercícios físicos adaptados)
  • Jardinagem pedagógica
  • Expressão Musical / Musicoterapia / The Listening Program
  • Visitas de Estudos à Comunidade / Treino Social de Autonomia
  • Atelier de Artes Plásticas
  • Cuidados de higiene e treino de W.C. e alimentação
  • Trabalhos e actividades lúdicas em grande grupo, bem como em formato individual
  • Hipoterapia / Equitação terapêutica
  • Atendimento aos pais
  • Programa Actividades Férias Escolares (dia completo)

HORÁRIO DO CENTRO:

 

Horário do Estabelecimento (Período Normal): 9:30 às 18:30 horas 

Descanso para Almoço: 12:30 às 13:30 horas 

Encerramento Semanal: Sábados e Domingos 

Horário Estabelecimento (Período Férias Escolares): 8:00 às 18:00 horas 

Descanso para Almoço: 12:30 às 13:30 horas

Encerramento Semanal: Sábados e Domingos

ADMISSÃO AO CENTRO (REGIME ATL)

Os candidatos ao Centro de Atendimento e Acompanhamento Psicossocial devem preencher a ficha de inscrição no Centro, forneceram os seus dados de identificação, boletim de vacinas em dia e dados do IRS referentes à última declaração entregue (para efeitos de cálculo da comparticipação familiar, de acordo com a Portaria nº90/2002 de 12 Setembro). É marcada uma sessão de avaliação psicológica e, após essa a avaliação psicológica, é elaborada uma informação técnica para ser submetida à Direcção da APPDA – São Miguel e Santa Maria, que depois delibera se o candidato tem um perfil que se enquadra no Centro e se o Centro, por sua vez, possui as condições para proporcionar uma resposta adequada às necessidades do candidato em questão. Os utentes admitidos ao Centro passam por um segundo processo de avaliação psicológica, desta feita para se obter informação no que diz respeito aos recursos e potencialidades do utente que devem ser optimizados, por um lado, e relativamente às dificuldades e competências a serem estimuladas, por outro. Com base nesses dados é elaborado um Plano de Intervenção Individualizado, em que um leque de actividades de reabilitação é especificamente delineado para o utente, em que são contemplados os seguintes aspectos:

  1. História do desenvolvimento neo-natal e precoce da criança;
  2. Nível de capacidade intelectual / cognitiva;
  3. Estilo de resolução de problemas e de aprendizagem;
  4. Forças e fraquezas neuropsicológicas (p.ex., capacidade de memória, comunicação, funções executivas);
  5. Funcionamento e comportamento adaptativo;
  6. Problemas sociais, problemas de comunicação e do comportamento e interacções sociais,
  7. Capacidades linguísticas;
  8. Comorbilidades psiquiátricas;
  9. Definição da rede social da criança: sistemas familiares, escola e características da comunidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: